Anticorpos

Você está aqui: Home / Anatomia e Fisiologia Animal / Anticorpos

Os anticorpos são proteínas que atuam na defesa do organismo
Os anticorpos são proteínas que atuam na defesa do organismo

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:

Os anticorpos são proteínas produzidas por nossas células de defesa que impedem que organismos patogênicos desencadeiem danos ao organismo. Eles são produzidos por um tipo especial de leucócito, o linfócito B (plasmócito, quando maduros), que é produzido pela medula óssea e distribuído pelo corpo via sistema linfático.

Também chamados de imunoglobulinas, os anticorpos são formados por quatro subunidades ligadas entre si que dão aos anticorpos uma estrutura semelhante a de um Y. As quatro unidades que formam os anticorpos são divididas em pesadas e leves. Cada proteína possui duas cadeias leves idênticas e duas cadeias pesadas também idênticas. Essas cadeias são unidas por pontes dissulfeto.

Os anticorpos são produzidas quando um antígeno – substância capaz de desencadear resposta do sistema imune – entra no organismo e ocasiona a diferenciação do linfócito, que passa a sintetizar essas proteínas de defesa em grande quantidade. Nesse momento são produzidas também células de memória, que ativarão uma resposta imunológica quando o organismo for exposto novamente ao antígeno.

Cada anticorpo atua de forma específica, ligando-se apenas a um determinado antígeno. Assim sendo, os anticorpos produzidos para determinando organismo não reagem com outro antígeno ou reagem apenas fracamente. Ao ligar-se ao antígeno, o anticorpo pode desencadear a sua destruição, sua inativação ou ainda realizar a sinalização para que leucócitos movam-se até o local e realizem a fagocitose.

Em virtude da propriedade dos anticorpos de defenderem o organismo, o homem criou formas de promover essa imunização: o soro e a vacina. A vacina consiste na injeção de antígenos mortos ou atenuados a fim de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos e células de memória. Essa substância funciona, portanto, como uma forma de prevenção, uma vez que, se o corpo for exposto novamente ao mesmo antígeno, ocorrerá uma resposta imune rápida, impedindo o desenvolvimento da doença.

O soro, por sua vez, consiste na injeção de anticorpos prontos que atacarão imediatamente o antígeno. Nesse caso, o corpo não necessita produzir as células de defesa; portanto, o soro é considerado uma forma de imunização passiva, diferentemente da vacina, que é ativa.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: