Movimentos peristálticos e sua importância para a digestão

Você está aqui: Home / Anatomia e Fisiologia Animal / Movimentos peristálticos e sua importância para a digestão

O alimento move-se pelo sistema digestório graças a movimentos involuntários
O alimento move-se pelo sistema digestório graças a movimentos involuntários

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:

No processo de digestão, nosso alimento move-se pelo sistema digestório e sofre modificações que garantem o aproveitamento dos nutrientes necessários para nosso organismo. Essa movimentação ocorre de maneira involuntária e sem que nós percebamos que ela está ocorrendo. O movimento que permite que o alimento transite pelo nosso tubo digestório é denominado de peristáltico.

Como e onde ocorrem os movimentos peristálticos?

Os movimentos peristálticos são fundamentais para que o processo de digestão ocorra de maneira adequada. Eles ocorrem graças à movimentação de músculos lisos encontrados em porções do esôfago, estômago e intestino que garantem que o bolo alimentar chegue ao estômago e que o bolo fecal seja eliminado do corpo.

Os músculos lisos encontrados no sistema digestório possuem nervos do sistema nervoso autônomo (a parte do sistema nervoso relacionada com a comunicação interna do organismo). O sistema nervoso autônomo pode ser dividido em sistema nervoso simpático e sistema nervoso parassimpático. Enquanto o sistema parassimpático garante o aumento do peristaltismo, o simpático diminui esse processo.

No esôfago, os movimentos peristálticos atuam como movimentos ondulados e de contração que fazem com que o bolo alimentar seja levado lentamente em direção ao estômago. Além de garantir que o alimento siga em direção ao estômago, o peristaltismo permite que o bolo alimentar seja misturado com os sucos digestivos.

Observe os movimentos peristálticos que ocorrem no esôfago
Observe os movimentos peristálticos que ocorrem no esôfago

No intestino delgado, os movimentos peristálticos podem ser de dois tipos: ondas lentas e ondas rápidas. As ondas lentas são limitadas a pequenos segmentos do intestino, enquanto as ondas rápidas permitem que a massa alimentar percorra longas porções intestinais. Assim sendo, podemos perceber que a função dos movimentos peristálticos no intestino delgado é, principalmente, garantir a propulsão do alimento.

Vale frisar que os movimentos peristálticos e outros movimentos realizados pelo intestino permitem também que o quimo seja transformado em quilo. Essa transformação ocorre porque o material recém-chegado do estômago (quimo) acaba sendo misturado às enzimas e à bile pelas contrações, transformando-se, assim, em quilo.

Curiosidade: Os movimentos peristálticos são tão eficazes que, mesmo que fiquemos de cabeça para baixo, o alimento segue na direção correta.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: