Simetria corporal dos animais

Você está aqui: Home / Anatomia e Fisiologia Animal / Simetria corporal dos animais

A Hydra é um cnidário que apresenta simetria radial
A Hydra é um cnidário que apresenta simetria radial

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

A simetria corporal pode ser definida como semelhanças entre as partes externas de um determinado organismo quando elas são separadas por planos reais ou imaginários que passam pelo seu centro. Chamamos de plano de simetria a superfície capaz de dividir o organismo em duas partes.

Um animal pode apresentar simetria radial, bilateral ou não apresentar simetria. Esse último caso não é muito comum, ocorre em poucas espécies, como algumas esponjas.

Como o corpo da estrela-do-mar é organizado em cinco raios, dizemos que a simetria é pentarradial
Como o corpo da estrela-do-mar é organizado em cinco raios, dizemos que a simetria é pentarradial

A simetria radial é aquela em que o corpo do animal pode ser dividido em vários planos dispostos em torno de um eixo longitudinal. Animais com esse tipo de simetria recebem o nome de radiados. Em face dessa característica, não podemos afirmar que eles possuem região dorsal e ventral, lado esquerdo e direito ou cabeça e cauda. Esse grupo é representado pelos cnidários e equinodermos adultos.

A simetria bilateral é aquela em que o animal apresenta duas partes semelhantes, sendo dividido apenas por um único plano de simetria. Os humanos apresentam simetria bilateral, sendo que o lado esquerdo e o direito são a imagem especular um do outro. São exemplos de animais que apresentam essa característica os artrópodes, os platelmintos e larvas de equinodermos.

O homem apresenta simetria bilateral. Percebe-se, portanto, que há apenas um plano capaz de dividir o corpo em metades semelhantes
O homem apresenta simetria bilateral. Percebe-se, portanto, que há apenas um plano capaz de dividir o corpo em metades semelhantes

Alguns animais apresentam o mesmo plano de simetria durante toda a sua vida. Entretanto, alguns apresentam diferenças em seu desenvolvimento. A simetria observada na fase embrionária ou larval recebe o nome de simetria primária, enquanto aquela observada na fase adulta é chamada de simetria secundária. Os equinodermos são exemplos de animais que apresentam diferenças durante sua vida, sendo que, na fase larval, apresentam simetria bilateral; enquanto, na fase adulta, apresentam simetria radial.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: