Protozoários

Você está aqui: Home / Biodiversidade / Protozoários

A figura ilustra dois paramécios realizando conjugação
A figura ilustra dois paramécios realizando conjugação

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:

Protozoário é um termo sem valor taxonômico que é usado para nomear organismos unicelulares, eucarióticos e heterotróficos, ou seja, que possuem apenas uma célula com núcleo definido e que não produzem seu próprio alimento. Atualmente esse grupo está inserido dentro do Reino Protoctista, mas, no passado, esses seres eram erroneamente classificados no Reino Animal.

Os protozoários podem ser encontrados livres ou em associação com outros seres vivos, estabelecendo relações de parasitismo, comensalismo e até mesmo de mutualismo. Em sua grande maioria, são encontrados em ambientes úmidos e aquáticos, podendo ocorrer em água doce, salgada e salobra. Entre as espécies parasitas que infectam o homem, podemos citar a Giardia intestinalis (giardíase), Entamoeba histolytica (amebíase), Trichomonas vaginalis (tricomoníase), Toxoplasma gondii (toxoplasmose), Trypanossoma cruzi (Doença de Chagas) e Leishmania sp (leishmaniose).

O corpo dos protozoários, como dito anteriormente, é formado por uma única célula, a qual apresenta rigidez e flexibilidade graças à presença de um citoesqueleto. Vale destacar que algumas espécies possuem um esqueleto externo (exoesqueleto) que é secretado pela própria célula.

As espécies que vivem em ambiente de água doce apresentam em sua célula uma organela que atua na osmorregulação: o vacúolo contrátil, também chamado de pulsátil. Como o interior do protozoário é hipertônico em relação ao meio, ocorre um contínuo fluxo de água para o interior da célula. Esse vacúolo atua expelindo o excesso de água para fora do organismo.

A nutrição dos protozoários é basicamente heterotrófica, e a captura do alimento geralmente ocorre por fagocitose. A digestão intracelular ocorre por meio da formação de um vacúolo digestivo. É importante salientar que algumas espécies de protozoários são capazes de nutrir-se por processos fotossintéticos.

A reprodução dos protozoários geralmente ocorre por divisão (binária ou múltipla), ou seja, um tipo de reprodução assexuada. Algumas espécies são capazes de produzir esporos (cistos), que possuem um envoltório ao seu redor e ficam inativos em períodos ambientais desfavoráveis. Existem ainda espécies que apresentam reprodução sexuada, como é o caso do paramécio que realiza conjugação. Vale destacar que a conjugação, apesar de não aumentar o número de indivíduos, é considerada um processo sexual por promover a troca de material genético.

Os protozoários são um grupo extremamente complexo e sua classificação ainda é motivo de discussão entre os pesquisadores. Em virtude da complexidade e da grande quantidade de filos existentes, não convém estudar as classificações adotadas recentemente para o grupo.

Tradicionalmente, costuma-se classificar esses organismos com base no seu meio de locomoção. Segundo essa classificação, eles podem ser: flagelados, ameboides, ciliados e formadores de esporos. Atualmente, muitos autores aceitam uma classificação simplificada dos protozoários em seis filos principais:

Filo Rhizopoda – Locomovem-se por meio de pseudópodes. Exemplo: amebas.

Filo Actinopoda – Locomovem-se por meio de pseudópodes afilados. Exemplo: radiolários.

Filo Foraminifera – Apresentam um esqueleto externo perfurado pelo qual saem os pseudópodes. Exemplo: foraminíferos.

Filo Apicomplexa – Não apresentam estruturas locomotoras e são parasitas. Exemplo: Plasmodium sp.

Filo Ciliophora – Locomovem-se por meio de cílios. Exemplo: Paramecium sp.

Filo Zoomastigophora – Locomovem-se por meio de flagelos. Exemplo: Trypanosoma cruzi.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: