Reprodução assexuada e sexuada

Você está aqui: Home / Biodiversidade / Reprodução assexuada e sexuada

Quando há o encontro de gametas, a reprodução é do tipo sexuada
Quando há o encontro de gametas, a reprodução é do tipo sexuada

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

A diversidade de organismos vivos na Terra é impressionante, assim como a variedade de modos de vida e de reprodução. Os modelos reprodutivos apresentados pelos seres vivos, apesar de serem variados, podem ser agrupados em dois grandes grupos: reprodução do tipo assexuada e a sexuada.

Reprodução assexuada

Na reprodução assexuada, não há o envolvimento de gametas, o que impede a variabilidade genética. É um tipo de reprodução relativamente simples, muito mais rápida do que a sexuada e que gera indivíduos idênticos àqueles que os originaram. Nesse caso, existe apenas um único ser parental.

Existem vários mecanismos de reprodução assexuada, a saber:

  • Divisão binária: também chamada de bipartição, fissão ou cissiparidade, é um modelo de reprodução em que um indivíduo divide-se ao meio pelo processo de mitose, dando origem a um descendente idêntico. Esse processo de reprodução é comum em bactérias e protozoários.

  • Brotamento: Brotos surgem na superfície de um organismo e formam outro indivíduo. Esse broto pode soltar-se ou permanecer conectado ao organismo adulto, o que ocasiona a formação de colônias. A reprodução por brotamento ocorre com frequência em cnidários e também ocorre em algumas espécies de plantas.

A divisão binária é um tipo de reprodução assexuada
A divisão binária é um tipo de reprodução assexuada

  • Esporulação: No processo de reprodução por esporulação, são formadas células reprodutoras especializadas que são liberadas e germinam quando encontram um ambiente favorável. Essas células, denominadas de esporos, são capazes de gerar outro indivíduo. A produção de esporos é observada em fungos, algas e protozoários.

  • Fragmentação: um novo organismo forma-se a partir do fragmento de outro. Esse processo, comum em alguns invertebrados, pode ser observado, por exemplo, em planárias.

  • Propagação vegetativa: Semelhante à fragmentação, entretanto, é típica das plantas. Nesse processo, um pedaço de caule ou raiz é suficiente para dar origem a outro indivíduo. Como exemplo de organismo que se reproduz por propagação vegetativa, temos a bananeira e a cana-de-açúcar.

  • Partenogênese: Nesse tipo de reprodução, o gameta feminino é capaz de se desenvolver sem precisar de um gameta masculino. Como exemplo de organismos que se reproduzem dessa forma, podemos citar as abelhas e algumas espécies de peixes, anfíbios e répteis.

Reprodução sexuada

Na reprodução sexuada, diferentemente da assexuada, existe a presença de gametas e, por essa razão, ocorre a variabilidade genética. Nesse caso, observa-se a formação de um organismo diferente dos progenitores, uma vez que é resultado da combinação dos cromossomos presentes em cada gameta. Esse tipo de reprodução é observado, por exemplo, na grande maioria dos animais, inclusive nos seres humanos.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: