Reprodução dos fungos

Você está aqui: Home / Biodiversidade / Reprodução dos fungos

O mofo, comumente encontrado em alimentos em decomposição, reproduz-se produzindo esporos assexuadamente
O mofo, comumente encontrado em alimentos em decomposição, reproduz-se produzindo esporos assexuadamente

Curtidas

0

por Helivania

Compartilhe:

Os fungos são organismos uni ou multicelulares, heterotróficos e que se reproduzem de forma sexuada ou assexuada, principalmente por meio da produção de esporos.

Esporos

Os esporos são células que, por mitose, originam novos indivíduos. Em geral, são imóveis, com exceção dos encontrados em quitrídios, e produzidos por estruturas que se elevam acima do micélio (massa enovelada formada por um conjunto de hifas), denominadas de esporângios, ou em células de hifas (filamentos de células), sendo denominados de conídios.

Os esporos consistem em um método bastante eficaz de propagação, pois podem ser carregados pelo vento, água e animais a grandes distâncias. Quando eles caem em um local propício, com água e nutrientes, desenvolvem-se. Essa facilidade de propagação ajuda a explicar a ampla distribuição de muitas espécies.

Reprodução assexuada

A reprodução assexuada pode ocorrer de diversas formas. Uma forma comum de reprodução apresentada por organismos unicelulares, como as leveduras, é o brotamento, no qual ocorre o crescimento de um broto a partir da célula-mãe. Leveduras também podem reproduzir-se por divisão celular simples.

Os mofos, ou bolores, bastante encontrados em alimentos em decomposição, produzem esporos assexuadamente, o que origina novos fungos. No entanto, muitas espécies também podem reproduzir-se sexuadamente.

Reprodução sexuada

A reprodução sexuada ocorre em três etapas: plasmogamia, cariogamia e meiose.

  1. Plasmogamia: nessa etapa, ocorre a fusão do citoplasma de dois micélios. Como em muitas espécies os núcleos não se fundem imediatamente, os dois núcleos haploides permanecem aos pares na célula. Esse micélio é denominado de dicariótico. Com o passar do tempo, esses núcleos passam a dividir-se sem que haja a fusão;

  2. Cariogamia: essa fase pode demorar horas e até mesmo anos. Aqui ocorre a fusão dos núcleos haploides, o que forma células diploides. No ciclo de vida dos fungos, apenas o zigoto é uma fase diploide;

  3. Mitose: essa etapa é de extrema importância, pois restabelece a forma haploide e origina esporos com maior variabilidade genética.


Por Ma. Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

por Helivania

Compartilhe: