Vitamina B7

Você está aqui: Home / Biologia Celular / Vitamina B7

O fígado é uma importante fonte de vitamina B7
O fígado é uma importante fonte de vitamina B7

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

As vitaminas são fundamentais para o funcionamento adequado do organismo. São necessárias em pequenas quantidades e normalmente não são produzidas pelo nosso corpo, sendo fundamental sua obtenção pela alimentação.

Essas substâncias são classificadas em lipossolúveis e hidrossolúveis. Nesse último grupo estão aquelas capazes de dissolver-se em água, como é o caso da vitamina C e de todas as vitaminas pertencentes ao complexo B, como a vitamina B7, foco deste texto.

A vitamina B7, também chamada de vitamina H e biotina, foi descrita em 1931, por György, como um fator presente no fígado do boi capaz de reverter um quadro de deficiência experimental. Apenas em 1960 essa substância foi considerada como uma vitamina e sua necessidade para o organismo foi reconhecida.

Entre as funções atribuídas à vitamina B7, podemos citar sua contribuição para a síntese de ácidos graxos, catabolismo de aminoácidos, reações de gliconeogênese e regulação da expressão gênica. Alguns trabalhos indicam que a vitamina B7 pode trazer resultados positivos no tratamento contra unhas quebradiças e intolerância à glicose.

Essa vitamina, assim como a grande maioria das vitaminas do Complexo B, é amplamente distribuída nos alimentos, mas em pequenas quantidades. Entre as fontes alimentares ricas nessa substância, destaca-se o fígado, mas também pode ser encontrada em menor quantidade em cereais, grãos e vegetais.

A absorção dessa vitamina é feita principalmente no intestino delgado, mais precisamento no duodeno e jejuno. Sua excreção ocorre pela urina e também pelas fezes, onde são encontradas quantidades significativas desse composto, uma vez que ocorre a síntese dessa substância na flora intestinal.

Existem poucos relatos de deficiência de vitamina B7, que acontece normalmente em pessoas que consomem ovo cru. Na clara do ovo existe uma glicoproteína denominada de avidina que se liga à biotina e impede a utilização desta pelo organismo. Além disso, relatos de deficiência são descritos em pessoas que usam por bastante tempo antibióticos, pacientes com cirrose e mulheres grávidas.

A carência da vitamina B7 provoca principalmente queda de cabelo, conjuntivite, perda do controle muscular e dermatite esfoliativa na região dos olhos, nariz e boca. Além disso, podem ocorrer problemas neurológicos e gastrointestinais.

Recomenda-se que adultos façam a ingestão de pelo menos 30 microgramas de vitamina B7 por dia. Esse mesmo valor é recomendado para gestantes. Em lactantes, é importante que 35 microgramas sejam ingeridas para garantir as necessidades diárias. Para crianças até os seis meses, cinco microgramas são suficientes para atender às necessidades. Para crianças em idade escolar (7 a 10 anos), a recomendação é de 20 microgramas.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: