Vitamina B9

Você está aqui: Home / Biologia Celular / Vitamina B9

Uma das fontes de vitamina B9 são os vegetais folhosos
Uma das fontes de vitamina B9 são os vegetais folhosos

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

As vitaminas são compostos orgânicos que atuam nas mais diferentes atividades do nosso corpo. Como normalmente não são produzidas pelo organismo, devem ser retiradas da alimentação.

Esses compostos geralmente são divididos em dois grandes grupos: as vitaminas hidrossolúveis, que são solúveis em água, e as lipossolúveis, que são solúveis em gordura. Nesse primeiro grupo, encontramos a vitamina C e todas as vitaminas do Complexo B, incluindo a vitamina B9, mais conhecida como ácido fólico.

A vitamina B9 tem fundamental importância para a biossíntese de diversos compostos. Entre os processos nos quais ela está envolvida, destaca-se a síntese de purinas e pirimidinas, dois importantes compostos usados na formação do DNA. Além disso, atua na transformação de serina em glicina, no catabolismo da histidina a ácido glutâmico e na maturação de eritrócitos e leucócitos.

Podemos encontrar a vitamina B9 em diferentes tipos de alimento, principalmente nos vegetais folhosos e vísceras. Essa vitamina, na maioria dos casos, é encontrada na forma de poliglutamato.

A absorção da vitamina B9 ocorre no intestino após algumas modificações, tais como a perda de resíduos de glutamato e liberação de proteínas alimentares. O excesso dessa vitamina é excretado pelos rins e alguma parte pode ser armazenada no fígado.

A deficiência de vitamina B9 é comum principalmente em mulheres grávidas e em fase de amamentação. Também ocorre em pessoas com problemas de absorção, alcoólatras e usuários de medicamentos que agem como inibidores de diidrofolato-redutase, tais como metotrexato e a lamotrigina.

A falta de B9 no organismo desencadeia consequências graves, sendo a principal delas o desenvolvimento de anemia megaloblástica, que é uma alteração causada por defeitos na síntese de DNA que desencadeiam problemas na maturação e divisão celular. Além disso, a deficiência dessa vitamina pode causar anormalidades no desenvolvimento do bebê, ocasionando distúrbios como espinha bífida e anencefalia.

Alguns estudos comprovam que a ingestão de vitamina B9 está relacionada com uma diminuição dos ricos de doenças cardiovasculares, cânceres e até mesmo distúrbios mentais. No período gestacional e antes da concepção, recomenda-se um consumo aumentado de vitamina B9 para prevenir mau desenvolvimento do tubo neural do feto.

Atualmente, recomenda-se a ingestão diária de 240 microgramas de ácido fólico para adultos. Crianças com idade inferior a 11 meses devem ingerir pelo menos 48 microgramas dessa vitamina diariamente. Crianças com 7 a 10 anos devem ingerir por dia cerca de 177 microgramas. Para gestantes, a recomendação diária é 355 microgramas. Já para lactantes, a recomendação diária é 295 microgramas.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: