Vitamina K

Você está aqui: Home / Biologia Celular / Vitamina K

A vitamina K é encontrada em alimentos verde-escuros
A vitamina K é encontrada em alimentos verde-escuros

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:

As vitaminas caracterizam um grupo de substâncias quimicamente diferentes que é necessário para o corpo em pequenas quantidades. Elas, normalmente, não podem ser fabricadas pelo organismo e, portanto, devem ser retiradas da alimentação.

Essas substâncias podem ser hidrossolúveis e lipossolúveis, sendo esse último grupo formado por aquelas que se dissolvem em lipídios e outros solventes orgânicos. Um exemplo é a vitamina K, que apresenta como função principal a participação na síntese de proteínas relacionadas com a coagulação do sangue e com o metabolismo ósseo.

A vitamina K foi descoberta em 1929, por Henrik Dam, durante um estudo realizado com galinhas em que ele observou quadros de hemorragia como resultado da falta de gorduras na alimentação desses animais. Ele passou a administrar uma substância lipossolúvel que aliviava os sintomas e que ele denominou de vitamina k, em virtude da palavra dinamarquesa koagulation.

Alimentos de origem vegetal ou animal podem apresentar vitamina K, mas a maior concentração dessa substância é observada em alimentos verde-escuros, tais como o espinafre e outras hortaliças. A forma mais comum dessa vitamina é a filoquinona (vitamina K1), que está presente em vegetais de folhas verdes e em óleos e gorduras.

Ao ser ingerida, a vitamina K é absorvida pelo intestino e levada pelas vias linfáticas para o restante do corpo. Essa substância é armazenada principalmente no fígado, mas essa reserva rapidamente é utilizada. Acredita-se que independentemente da dose de vitamina ingerida, 20% dela seja perdida em três dias pela urina e cerca de 50% sejam eliminados pelas fezes. Isso quer dizer que a deficiência pode ocorrer rapidamente caso essa substância não seja reposta.

A deficiência de vitamina K está relacionada com problemas como hemorragia e osteoporose. Além disso, a baixa quantidade dessa vitamina no organismo pode gerar sintomas como a presença de sangue em fezes e urina, manchas escuras na pele (equimose), saída de sangue pela boca, má-formação óssea e deposição de sais de cálcio na parede das artérias.

Como toda vitamina, a ingestão em pequenas quantidades já é suficiente para suprir as necessidades do organismo em relação a essa substância. Em crianças entre quatro e seis anos de idade, por exemplo, recomenda-se a ingestão de 20 µg vit. Kg/dia. Para mulheres entre 19 e 30 anos, a recomendação é de 90 µg vit. Kg/dia. Homens com essa mesma faixa etária devem ingerir cerca de 120 µg vit. Kg/dia.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: