Charles Darwin

Você está aqui: Home / Curiosidades de Biologia / Charles Darwin

Darwin: um dos mais conhecidos precursores dos aspectos inerentes à evolução*
Darwin: um dos mais conhecidos precursores dos aspectos inerentes à evolução*

Curtidas

0

por Mariana

Compartilhe:

Charles Darwin nasceu na Inglaterra, em 1809. Iniciou sem concluir o curso de medicina e, mais tarde, deu início a suas atividades na Universidade de Cambridge, a fim de se tornar clérigo. Entretanto, também não foi este caminho o que, de fato, seguiu. Muito curioso com a natureza, conheceu o botânico John Stevens Henslow, e com ele pôde aprofundar seu conhecimento e curiosidade na área das ciências naturais.

Em 1831, aceitou o convite de participar, como naturalista, de uma expedição pela costa do Oceano Pacífico, e também América do Sul. Esta, que durou cinco anos, mudou definitivamente não somente a sua vida, mas a forma dele, e de todos nós, humanos, enxergarmos o mundo.

Munido de muitos livros, além deles, Darwin pôde ter contato com um número significativo de formas de vida; e perceber determinadas relações entre elas. Uma, por exemplo, se refere às semelhanças encontradas entre animais pertencentes a regiões bem distintas; outra, entre fósseis e espécies vivas. Além disso, Darwin percebeu que as espécies possuíam adaptações bem claras em relação ao ambiente em que viviam, e à sua forma de vida.

Ao voltar da viagem, dispunha de um grande acervo biológico, juntamente com seus diários de anotações. A partir daí, pôde relacionar os fatos encontrados, e perceber que todo ser vivo descende de uma espécie mais primitiva, e que a seleção natural é peça-chave neste processo. Assim, aquele que está mais adaptado ao ambiente, tende a sobreviver, podendo transmitir a seus descendentes esta característica positiva que permitiu seu sucesso. Ao longo de gerações, e modificações, pode surgir uma nova espécie.

Darwin, finalmente, descobriu a que veio. Graças a muita disciplina em seus estudos, espírito investigativo e perspicácia – e um pouco de sorte – pôde deixar este legado, e modificar de forma impactante a ciência que, até então, acreditava que as espécies eram imutáveis, e sem relação umas com as outras.

*Créditos da imagem

Shutterstock e Nicku


Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Curtidas

0

por Mariana

Compartilhe: