Candidíase vulvovaginal

Você está aqui: Home / Doenças / Candidíase vulvovaginal

A candidíase vulvovaginal é uma micose causada por espécies do gênero Candida
A candidíase vulvovaginal é uma micose causada por espécies do gênero Candida

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

A candidíase vulvovaginal é uma doença causada por fungos do gênero Candida, principalmente a espécie Candida albicans, que acomete a vulva e a vagina. É uma doença muito comum entre as mulheres e ocorre principalmente quando há um desequilíbrio na flora vaginal.

A cândida é um fungo comensal que pode ser encontrado normalmente na mucosa vaginal e digestiva. Cerca de 30% das mulheres apresentam em sua flora vaginal C. albicana, porém, sem desencadear nenhum problema.

Como dito anteriormente, a C. albicans é a principal espécie relacionada com os quadros de candidíase, entretanto existem outras bactérias, denominadas de não albicans, que também podem desencadear a doença. Geralmente as cepas C. albicans estão mais relacionadas com casos sintomáticos.

Entre os fatores que se relacionam com o aparecimento da candidíase, podemos destacar diabetes mellitus, gravidez, uso de contraceptivos orais, antibióticos, corticoides, medicamentos imunossupressores e obesidade. É importante destacar que processos alérgicos e estresse também podem favorecer o surgimento da doença, além do uso de roupas justas e sintéticas e falta de higiene.

Dentre os sintomas da candidíase, podemos citar um corrimento bastante espesso e esbranquiçado que lembra nata de leite. Normalmente o corrimento aparece acompanhado de coceira, muita irritação e inflamação da vulva. A irritação pode provocar dor ao urinar e também no momento da relação sexual. Em alguns casos, no entanto, a doença apresenta-se assintomática.

O diagnóstico da candidíase é feito observando-se a região genital feminina e analisando-se os sintomas. Exames para confirmar o diagnóstico podem ser realizados, entre eles a cultura e o teste com KOH 10%, que é colocado no conteúdo vaginal coletado.

O tratamento da candidíase é feito com o uso de antifúngicos, que podem ser administrados via oral ou então na forma de cremes vaginais. Dentre os fármacos mais utilizados, destacam-se o miconazol, clotrimazol e fluconazol. Em pacientes assintomáticas, não se faz necessária a realização de tratamento.

Para prevenir-se da candidíase, é fundamental sempre cuidar da higiene pessoal, principalmente no que diz respeito à higiene anal, que deve ser feita no sentido vagina-ânus. Outro ponto importante é usar calcinhas de algodão para diminuir o calor e a umidade, além de evitar o uso de calças muito apertadas. Uma alimentação saudável, com a quantidade adequada de carboidratos e diminuição do açúcar e alimentos ácidos, pode ajudar na prevenção.

Atenção: Acredita-se que o contato sexual com parceiro contaminado pode desencadear a doença.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: