Cadeia e teia alimentar

Você está aqui: Home / Ecologia / Cadeia e teia alimentar

Na cadeia alimentar, o fluxo de energia é unidirecional
Na cadeia alimentar, o fluxo de energia é unidirecional

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

Todos os seres vivos apresentam relações de alimentação no meio em que vivem. Um gafanhoto, por exemplo, não é capaz de sobreviver sem se alimentar dos vegetais de uma área, assim como um pássaro, que não vive seu alimento, que pode ser, inclusive, o gafanhoto.

Todas as relações de alimentação em um ecossistema podem ser representadas de duas maneiras: a cadeia alimentar e a teia alimentar. Vamos aprender mais sobre cada uma dessas representações!

Cadeia Alimentar

A cadeia alimentar refere-se às representações das relações de alimentação que existem em um determinado ecossistema. Nas cadeias, o fluxo de energia é unidirecional, ou seja, é sempre em um mesmo sentido. Veja um exemplo simples de cadeia alimentar:

Capim → Lagarta → Pássaro → Cobra

No exemplo acima, vemos uma representação dos organismos que servem de alimento para outro em um fluxo unidirecional. As setas (→) podem ser lidas como “serve de alimento para”. Assim sendo, o capim serve de alimento para a lagarta, que serve de alimento para o pássaro, que serve de alimento para a cobra.

É importante salientar que, apesar de não estarem representados acima, fungos e bactérias agem sobre todos esses organismos após a sua morte. Fungos e bactérias são denominados de decompositores e são essenciais na ciclagem de nutrientes.

Níveis tróficos

Os níveis tróficos são conjuntos de organismos que possuem hábitos alimentares semelhantes, ocupando a mesma posição no ecossistema. As plantas, por exemplo, produzem seu próprio alimento, pois são organismos autotróficos. Assim, todas as plantas ocuparão o mesmo nível trófico, pois apresentam hábitos alimentares semelhantes.

Existem basicamente três níveis tróficos:

  • Produtores: Os organismos incluídos nesse nível trófico apresentam em comum o fato de serem autotróficos. Isso quer dizer que todos os organismos produtores são capazes de produzir seu próprio alimento por meio de processos como fotossíntese e quimiossíntese. Exemplos: plantas e algas.

  • Consumidores: Os organismos que fazem parte desse nível trófico são heterotróficos, ou seja, todos os organismos desse nível alimentam-se de outro ser vivo. Os consumidores que se alimentam de produtores recebem a denominação de consumidores primários. Os que se alimentam de consumidores primários são chamados de consumidores secundários. Já os que se alimentam dos secundários são chamados de terciários e assim sucessivamente.

  • Decompositores: organismos heterotróficos que realizam o processo de decomposição, no qual devolvem nutrientes ao meio. Como exemplo de decompositores, podemos citar bactérias e fungos.

Teia alimentar

A teia alimentar mostra a conexão entre as várias cadeias de um ambiente
A teia alimentar mostra a conexão entre as várias cadeias de um ambiente

Diferentemente da cadeia alimentar, que obedece a uma representação unidirecional, na teia alimentar, há várias relações alimentares interligadas. A teia alimentar conecta, portanto, várias cadeias alimentares.

Em uma teia alimentar, um mesmo organismo pode ser consumidor secundário e terciário, por exemplo. Isso se deve ao fato de que muitos seres vivos não se alimentam exclusivamente de um mesmo organismo e alguns não são presas de apenas um ser.

Cadeia x Teia Alimentar

Para representar um ecossistema, a teia alimentar é a melhor opção. Isso porque a teia mostra os diversos caminhos que a energia pode seguir, não apresentando um fluxo unidirecional como observado na cadeia alimentar.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: