Comensalismo

Você está aqui: Home / Ecologia / Comensalismo

Os abutres estabelecem relação de comensalismo com alguns animais carnívoros
Os abutres estabelecem relação de comensalismo com alguns animais carnívoros

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

Nenhum organismo vivo sobrevive sem interagir com o outro, havendo sempre algum tipo de relação. Essas interações são denominadas de relações ecológicas e podem ocorrer entre organismos da mesma espécie ou entre seres de espécies diferentes. Quando ocorrem entre organismos de espécies diferentes, são chamadas de relações ecológicas interespecíficas, mas quando ocorrem entre organismos da mesma espécie, são chamadas de relações ecológicas intraespecíficas.

As relações ecológicas podem ser benéficas ou não para os envolvidos. Quando uma relação ecológica beneficia um ser vivo, sem prejudicar o outro, ou ambos são beneficiados, temos uma relação harmônica ou positiva. Quando algum dos seres envolvidos é prejudicado, temos uma relação desarmônica ou negativa.

A seguir conheceremos o comensalismo, uma relação ecológica interespecífica harmônica.

O que é o comensalismo?

O comensalismo é uma relação que ocorre entre indivíduos de espécies diferentes e apenas um organismo é beneficiado, mas o outro não é prejudicado. Nesse tipo de interação, um organismo está à procura de alimento.

Alguns autores consideram o inquilinismo, relação em que um organismo serve de abrigo para outro, como uma forma de comensalismo. Vale destacar, no entanto, que isso não é um consenso, pois muitos pesquisadores consideram como comensalismo apenas as relações de alimentação que apresentam as características citadas.

Casos de comensalismo

A rêmora alimenta-se dos restos de comida que saem da boca do tubarão
A rêmora alimenta-se dos restos de comida que saem da boca do tubarão

O caso de comensalismo mais clássico que podemos citar é aquele que ocorre entre a rêmora e o tubarão. Nessa relação, a rêmora, que possui uma ventosa na região dorsal, fixa-se ao corpo do tubarão e alimenta-se dos restos de comida que saem da boca do animal. Nessa relação, a rêmora consegue alimento, entretanto, não prejudica o tubarão, uma vez que não captura sua presa, mas, sim, os restos de sua alimentação.

Além da rêmora, podemos citar a relação entre abutres e alguns animais carnívoros, como o leão. Essas aves ficam esperando o momento em que os carnívoros terminam sua alimentação para se alimentarem dos restos por eles deixados. Nesse caso, assim como na relação entre o tubarão e a rêmora, o carnívoro não é prejudicado, pois já terminou sua refeição.

Por fim, podemos citar uma relação cada vez mais observada na sociedade atual: o urubu e o homem. Em lixões a céu aberto, é possível verificar uma grande presença de urubus que estão à procura do alimento descartado pelo homem. Essa relação não prejudica o homem, mas garante a alimentação dos urubus.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: