Camisinha feminina

Você está aqui: Home / Embriologia e reprodução humana / Camisinha feminina

A camisinha feminina permite que a mulher tenha mais autonomia no que diz respeito à proteção durante a relação sexual
A camisinha feminina permite que a mulher tenha mais autonomia no que diz respeito à proteção durante a relação sexual

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

A camisinha feminina, assim como a masculina, é um método contraceptivo que além de prevenir a gravidez, confere proteção contra algumas doenças sexualmente transmissíveis. Diferentemente da camisinha masculina que é fabricada em látex, a feminina é feita em poliuretano, um material relativamente mais fino, porém igualmente resistente.

Sua forma de bolsa, que às vezes causa certo receio, é formada por um lado fechado, que contém um anel flexível e móvel, e um lado aberto, que possui um anel também flexível, porém fixo. A porção com o anel fixo ficará fora do canal vaginal, cobrindo a parte externa da vagina. É importante destacar que essa camisinha apresenta grande lubrificação em seu interior, o que facilita a penetração do pênis.

Apesar de ter sido criada na década de 90, ela ainda não é difundida como a camisinha masculina. Vale destacar que ela apresenta diversas vantagens em relação ao preservativo tradicional. Dentre elas, podemos citar que: pode ser colocada até 8 horas antes da relação sexual, não há necessidade de ser retirada imediatamente após a ejaculação e é uma alternativa para quem é alérgico a látex.

Assim como qualquer método anticoncepcional, ela deve ser usada de maneira correta, a fim de evitar seu rompimento ou extravasamento de sêmen. Para colocar o preservativo, a mulher deve observar em qual posição ela fica mais confortável. Ela pode permanecer em pé, deitada, agachada ou até mesmo sentada. Inicialmente se deve apertar o anel móvel, deixando-o com formato de oito e introduzi-lo na vagina. Com o dedo indicador, ele deve ser empurrado para que fique o mais próximo do colo do útero. Após a colocação, deve ser certificado que pelo menos 3 cm da camisinha esteja para fora do canal da vagina.

Quando for iniciar a relação sexual, deve-se observar se o pênis está sendo introduzido no centro do anel externo. É comum que a camisinha se movimente durante o ato sexual, porém, se o homem perceber muito atrito com o pênis, pode ser necessária a adição de lubrificante.

Para retirar a camisinha também são necessários certos cuidados. Para evitar o extravasamento de sêmen, torça levemente a porção que está fora da vagina. Após a torção, puxe delicadamente o preservativo para fora do canal vaginal.

Alguns cuidados especiais devem ser tomados com a camisinha feminina. Dentre eles:

- Deve-se armazenar a camisinha em locais arejados que estejam longe de fontes de calor e umidade;

- Ela não deve ser utilizada com o preservativo masculino;

- Observe sempre a data de validade e se a embalagem não está danificada;

- Não abrir a embalagem utilizando os dentes.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: