Importância da amamentação

Você está aqui: Home / Embriologia e reprodução humana / Importância da amamentação

O bebê deve ser amamentado pelo menos até o primeiro ano de vida
O bebê deve ser amamentado pelo menos até o primeiro ano de vida

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

A amamentação, também chamada de aleitamento materno, é o processo no qual a mãe alimenta seu filho utilizando o leite por ela produzido. Apesar de parecer uma simples forma de alimentação, a amamentação vai além do quesito nutrição, sendo responsável, por exemplo, por proteger o bebê contra doenças e aumentar os laços afetivos entre a mãe e a criança.

Recomenda-se que a amamentação seja a única forma de nutrição do bebê até os seis meses de vida. Até esse período, não é necessário fornecer água, suco ou chás para o bebê, pois ele encontra no leite todos os nutrientes essenciais para a manutenção de sua saúde. Recomenda-se que o leite materno seja fornecido ao bebê até, pelo menos, um ano de vida.

Apesar de muitas pessoas insistirem que o leite materno é fraco e que muitos recém-nascidos choram de fome em razão da falta de nutrientes no leite da mãe, esse fato não é real. O leite materno possui vitaminas, minerais, proteínas, açúcares, lipídios, além de fatores imunológicos que conferem proteção contra doenças como diarreia, problemas respiratórios e alergias.

O aleitamento materno é iniciado logo após o nascimento da criança, nos primeiros momentos de vida. Nesses primeiros dias, o leite é chamado de colostro e possui coloração mais amarelada, menos gordura, mais proteína e diversos fatores de defesa (imunoglobulina), essenciais para a sobrevivência da criança. Em virtude da presença de uma grande quantidade de fatores de defesa, o colostro é considerado a primeira vacina do bebê.

Uma semana após o parto, o aspecto do leite muda e passa a ser chamado de leite maduro. Esse leite é classificado em dois tipos: o anterior e o posterior. O leite anterior, que é rico em água e fatores de proteção, é encontrado logo no início da mamada. Já o leite posterior é rico em gorduras e é secretado no final da mamada. O leite posterior é mais calórico que o anterior.

Durante o período de amamentação, é importante que a mãe fique atenta à sua saúde. O uso de drogas e álcool, por exemplo, deve ser evitado, bem como a ingestão de alguns tipos de medicamento. Assim sendo, ao sentir algum desconforto, é importante que a lactante procure um médico e informe-se a respeito dos medicamentos que podem ser ingeridos sem colocar em risco a vida do bebê.

Algumas doenças também devem ser comunicadas ao médico para avaliar se há ou não a necessidade da interrupção do aleitamento. Mulheres com câncer que estão realizando quimioterapia ou radioterapia, por exemplo, não podem amamentar, sendo necessário, nesses casos, procurar bancos de leite ou fazer uso de produtos que substituem o leite materno.

Curiosidade: Você sabia que o aleitamento materno também é benéfico para a mulher? A amamentação diminui o sangramento da mãe após o parto e também estimula o útero a voltar ao seu tamanho normal. Pesquisas indicam ainda que a amamentação reduz o risco de desenvolver câncer de mama.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: