Fósseis

Você está aqui: Home / Evolução / Fósseis

Os fósseis de partes duras são encontrados com maior frequência
Os fósseis de partes duras são encontrados com maior frequência

Curtidas

0

Comentários

por Vanessa

28 Jul 2015

Compartilhe:

Os fósseis são restos ou vestígios de vida que ficaram preservados em rochas ou outros materiais naturais, como gelo e âmbar, e possuem idade superior a onze mil anos. O termo fóssil vem do latim fossilis e significa extraído da terra, em razão de serem encontrados principalmente em rochas sedimentares.

Apesar do que muitos pensam, os fósseis não são apenas ossos de animais. Qualquer resto ou até mesmo marcas de uma atividade de ser vivo são considerados como um fóssil. Denominamos de restos quando partes de um ser vivo são preservadas e de vestígios as evidências da existência de um organismo, como moldes, pegadas e até mesmo fezes (coprólitos). Os fósseis dos vestígios são frequentemente denominados de icnofósseis.

Os fósseis são extremamente difíceis de serem formados e, por isso, não são fáceis de serem encontrados. Para que um fóssil forme-se, uma série de eventos físicos, químicos e biológicos deve ocorrer. Inicialmente é importante que o cadáver ou resto seja isolado do meio para que não haja a ação de agentes decompositores e erosivos. Após esse momento, é necessário que ocorra o soterramento rápido, no caso daqueles preservados em rochas sedimentares.

Normalmente os fósseis são partes duras, como ossos e dentes, sendo raros os exemplos de preservação de partes moles. Como exemplo desse último caso, podemos citar insetos presos em âmbar (resina) e mamutes congelados. Em razão da dificuldade de preservação, os fósseis inteiros são muito raros. Em grande parte dos casos, encontram-se apenas partes de organismos, como ossos, dentes, carapaças, folhas e espículas.

Os fósseis exercem um importante papel para a ciência, sendo o material de estudo da Paleontologia. Além de serem o principal indício da evolução biológica, com os fósseis podemos compreender como era o planeta há milhares de anos, o que possibilita reconstruções ambientais e o reconhecimento de espécies atualmente extintas.

Curiosidade: A Paleontologia, ciência que estuda os fósseis, é subdividida em áreas de acordo com os registros fósseis analisados. A Paleozoologia, por exemplo, estuda os fósseis de animais; a Paleobotânica estuda os fósseis de plantas; e a Micropaleontologia estuda os microfósseis.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

Comentários

por Vanessa

28 Jul 2015

Compartilhe: