Plaquetas

Você está aqui: Home / Histologia Animal / Plaquetas

O sangue é composto por plasma e elementos figurados
O sangue é composto por plasma e elementos figurados

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

O tecido sanguíneo é formado por diferentes tipos celulares, fragmentos de células e plasma. Ele é responsável por várias funções importantes no nosso organismo, tais como transporte de oxigênio e nutrientes, defesa contra patógenos e coagulação sanguínea.

As plaquetas, também chamadas de trombócitos, fazem parte desse tecido e, diferentemente do que muitos pensam, não são uma célula. Trata-se, na verdade, de fragmentos citoplasmáticos de megacariócitos, células multinucleadas de grande tamanho encontradas na medula óssea vermelha. As plaquetas possuem formato discoide a irregular, diâmetro médio de 2,6 µm e uma estrutura extremamente complexa. Apesar de não serem células completas, elas apresentam algumas organelas e são ricas em ATP.

No corpo de um adulto, estima-se que circulem mais de um trilhão de plaquetas, sendo produzidas diariamente cerca de 100 bilhões. A contagem plaquetária normal de uma pessoa varia entre 150 e 350x109/L. Normalmente as plaquetas ficam presentes na circulação por, em média, dez dias; posteriormente, elas são destruídas no baço.

As plaquetas são essenciais para o processo de coagulação sanguínea. Essa função foi descrita pela primeira vez em 1882, por um italiano chamado Giulio Bizzozero. Sabe-se que esses fragmentos celulares são capazes de formar uma espécie de tampão que impede a passagem de sangue, impossibilitando uma hemorragia.

Quando uma pessoa apresenta uma diminuição na quantidade de plaquetas circulando no sangue, diz-se que ela apresenta trombocitopenia. Observa-se nesses pacientes uma contagem plaquetária inferior a 150X109/L. Essa condição aumenta as chances de um paciente apresentar hemorragias, sendo, portanto, um quadro que merece atenção.

Quando uma pessoa apresenta um aumento na quantidade de plaquetas no sangue, diz-se que ela apresenta trombocitose. Pacientes com esse problema possuem contagem plaquetária superior a 350x109/L. Nesse caso, observa-se um risco aumentado de ocorrerem eventos trombóticos, uma condição que também merece atenção.

Dessa forma, anormalidades no número de plaquetas podem causar sérios desequilíbrios no corpo. Sendo assim, é fundamental a realização de exames que verifiquem a quantidade desses componentes no sangue.

Curiosidade: A dengue é uma doença infecciosa viral que provoca uma diminuição no número de plaquetas. Algumas pesquisas indicam que a diminuição das plaquetas é ocasionada por um mecanismo autoimune.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: