Tecido epitelial

Você está aqui: Home / Histologia Animal / Tecido epitelial

Imagem microscópica do tecido epitelial
Imagem microscópica do tecido epitelial

Curtidas

0

por Mariana

Compartilhe:
Por Mariana Araguaia

Os tecidos epiteliais apresentam-se bastante unidos, com pouca substância entre suas células, e raramente se apresentam com vasos sanguíneos. Em sua maioria, há a presença de terminações nervosas. Muitas vezes, suas células são nutridas através do tecido conjuntivo que o circunda. Entre estes dois tecidos, existe a lâmina basal: estrutura produzida pelas células epiteliais, formada principalmente por colágeno e glicoproteínas.

São classificados em epitélios de revestimento e epitélios de secreção, ou glandulares; de acordo com suas funções.

Os epitélios de revestimento são encontrados nas cavidades corporais, e também externamente ao nosso corpo – a “pele”. Assim, protegem o corpo contra atritos, invasão de micro-organismos e evaporação, auxiliando também quanto à absorção de alimentos e também de oxigênio.

Quando se apresentam em uma só camada, são denominados epitélios simples; e quando há mais de uma, epitélio estratificado. Existe outra classificação que se refere a um epitélio simples, mas com células de diferentes alturas, o que dá a falsa impressão de se tratar de um tecido com mais de uma camada celular: o epitélio pseudoestratificado.

Quando ao formato das células da superfície destes tecidos, estas podem se apresentar achatadas, tais como escamas, sendo denominadas pavimentosas, cúbicas e cilíndricas, também chamadas de prismáticas. Estas últimas podem ser simples ou ciliadas.

Quanto aos epitélios de secreção, ou glandulares, estes são especializados na produção de secreções; e classificados em três tipos:

- Glândulas exócrinas. Eliminam substâncias do organismo, ou em cavidades abertas. Exemplos: glândula sudorípara, glândula mamária e glândula sebácea. Esta última, pelo fato de sua secreção ser formada pela própria célula, que acumula esta substância, morre e é eliminada; é denominada holócrina. As demais, por eliminar unicamente a secreção, são chamadas de merócrinas.

- Glândulas endócrinas: Estas glândulas eliminam substâncias na corrente sanguínea: os hormônios. A tireoidea, a paratireoidea e a suprarrenal são algumas destas.

- Glândulas mistas: Podem lançar substâncias tanto no sangue quanto fora dele. O pâncreas, fígado, testículos e ovários são exemplos.


Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Curtidas

0

por Mariana

Compartilhe: