Pirâmide alimentar

Você está aqui: Home / Saúde e bem-estar / Pirâmide alimentar

Observe os quatro níveis da pirâmide alimentar. A base representa alimentos ricos em carboidratos
Observe os quatro níveis da pirâmide alimentar. A base representa alimentos ricos em carboidratos

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

Realizar uma alimentação correta, composta por alimentos adequados e na quantidade ideal, não é uma tarefa fácil. Diante disso, pesquisadores procuraram uma forma de explicar de maneira gráfica como deve ser feito o consumo dos alimentos. Diversas representações foram criadas até que, em 1992, criou-se, nos Estados Unidos, a pirâmide alimentar.

A pirâmide alimentar

A pirâmide alimentar pode ser definida como um modelo para a orientação nutricional. Ela funciona como uma forma de mostrar à população hábitos alimentares mais saudáveis, dividindo os alimentos em grupos e facilitando a seleção do que se deve ingerir. Uma dieta saudável deve ser composta por todos os alimentos incluídos na pirâmide.

Apesar das diferentes situações nutricionais espalhadas pelo mundo, de uma maneira geral, todas as pirâmides criadas no planeta obedecem a algumas regas básicas, tais como: variedade de alimentos na dieta, baixo consumo de gorduras, ingestão em grande quantidade de frutas, verduras, legumes e grãos e diminuição do consumo de açúcar e sal. Além disso, recomenda-se o uso de bebidas alcoólicas com moderação.

Em uma pirâmide alimentar, a base representa os alimentos que fornecem energia para as pessoas, por isso, é composta por alimentos ricos em carboidratos. O segundo andar apresenta alimentos ricos em vitaminas e minerais, ou seja, alimentos de origem vegetal. Já no terceiro andar, encontramos fontes de proteína, como carnes e ovos. No último andar ou topo da pirâmide, aparecem os alimentos energéticos, como gorduras e açúcares, que devem ser ingeridos em pouca quantidade.

Pirâmide alimentar brasileira

A pirâmide alimentar brasileira recomenda a ingestão de 2.000 calorias diárias. Essas calorias devem estar distribuídas em seis refeições: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Entre uma refeição e outra, o período de jejum deve ser de, no máximo, três horas.

É importante ressaltar que as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) devem conter de 15% a 35% das recomendações energéticas diárias. Já os lanches realizados entre as refeições devem conter de 5% a 15% das recomendações de energia.

A pirâmide atual é formada por oito grupos. Observe os grupos abaixo e as porções diárias recomendadas:

  • Grupo do arroz, pão, massa, batata e mandioca: 6 porções = 900 kcal.

  • Grupo das frutas: 3 porções = 210 kcal.

  • Grupo das verduras e legumes: 3 porções = 45 kcal.

  • Grupo do leite e derivados: 3 porções = 360 kcal.

  • Grupo das carnes e ovos: 1 porção = 190 kcal.

  • Grupo de feijões e oleaginosas: 1 porção = 55 kcal.

  • Grupo de óleos e gorduras: 1 porção = 73 kcal.

  • Grupo de açúcares e doces: 1 porção = 110 kcal.

Vale destacar ainda que a pirâmide alimentar brasileira recomenda a realização de atividades físicas, uma vez que a alimentação e a prática de atividades são essenciais para a promoção da saúde. O recomendado é que sejam feitos exercícios físicos diários por pelo menos 30 minutos.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: