Metamorfose

Você está aqui: Home / Zoologia / Metamorfose

As borboletas realizam metamorfose completa.
As borboletas realizam metamorfose completa.

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

Podemos definir metamorfose como as modificações perceptíveis na anatomia dos seres vivos durante seu ciclo de vida. Isso quer dizer que o organismo nasce com uma forma e sofre grandes modificações em seu corpo durante seu desenvolvimento, tornando-se completamente diferente na fase adulta. Isso pode ser percebido nas rãs, por exemplo, que apresentam o girino na sua fase juvenil; ou ainda as borboletas, que são lagartas quando nascem.

Dizemos que organismos que realizam metamorfose apresentam desenvolvimento indireto. Já os organismos, como os seres humanos, que não possuem grandes modificações corpóreas durante seu ciclo de vida apresentam o que chamamos de desenvolvimento direto.

 

Metamorfose completa e incompleta

As metamorfoses podem ser classificadas em completas e incompletas.

  • Metamorfose completa: O estágio imaturo é muito diferente da forma adulta, podendo ocorrer variação não só na morfologia, como também no habitat e nos hábitos alimentares. Como exemplo de metamorfose completa, podemos citar alguns mosquitos que eclodem do ovo como larva na água, entram em um estágio conhecido como pupa e tornam-se adultos.

  • Metamorfose incompleta: nesse tipo de metamorfose, a mudança nos organismos é gradual. Esse é o caso dos gafanhotos, que apresentam, inicialmente, um organismo jovem (a ninfa) que não possui asas; depois, observa-se a ninfa com asas em formação até se tornar um indivíduo adulto.

As borboletas: Um caso de metamorfose

As borboletas são, sem dúvidas, um dos casos mais comuns de metamorfose. Inicialmente esses organismos eclodem do ovo na forma de lagartas, animais de corpo alongado e cilíndrico. Essas lagartas alimentam-se intensamente de folhas, retirando os nutrientes e a água necessária para a sua sobrevivência. Após o estágio de lagarta, esta se prende pela região posterior de seu corpo e inicia-se a formação da crisálida (casulo). Nesse estágio, a sobrevivência é conseguida graças às reservas adquiridas na fase de lagarta. Após algumas semanas, a borboleta formada e adulta sai do interior dessa estrutura e inicia a última fase do ciclo, que pode durar até um ano, a depender da espécie analisada.

Curiosidade: Além de insetos e anfíbios, a metamorfose pode ser observada em moluscos, equinodermos e até mesmo em algumas espécies de peixes.

 

Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: