Transplante de medula óssea

Você está aqui:
As células para o transplante podem ser retiradas da crista ilíaca
As células para o transplante podem ser retiradas da crista ilíaca

Curtidas

0

Comentários

0

por Helivania

Compartilhe:
Por Helivania Sardinha dos Santos

O transplante de medula óssea é um procedimento utilizado no tratamento de algumas doenças neoplásicas, como a leucemia mieloide e linfomas não Hodgkin, doenças genéticas, como anemia falciforme grave, doenças hematológicas, entre outras.

O procedimento consiste basicamente no transplante de células progenitoras hematopoéticas de um doador (ou do próprio paciente) para substituir as células doentes de um paciente. As células podem ser coletadas nos ossos da bacia (crista ilíaca), no sangue periférico e no cordão umbilical.
 

Modalidades de transplante de medula óssea

Existem três modalidades de transplante de medula óssea. São eles:

  • Transplante alogênico: O paciente recebe a medula de um doador, que pode ter ou não algum grau de parentesco;

  • Transplante singênico: Nessa modalidade de transplante, o doador é um gêmeo idêntico do paciente;

  • Transplante autogênico ou autólogo: o paciente recebe as células de seu próprio corpo, que foram coletadas previamente.
     

Perfil e cadastro para doação

Para doar medula óssea, o indivíduo deve ter mais de 18 anos e estar em bom estado de saúde. O potencial doador deve procurar o hemocentro de sua cidade e preencher um cadastro. Em seguida, será coletado cerca de 5 mL de sangue para a realização do teste de histocompatibilidade.

Após essa análise, os resultados serão cruzados com dados de pacientes no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redeome). Caso seja verificada a compatibilidade com algum paciente, o doador será contatado para realizar a doação.
 

Compatibilidade

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para a realização da doação, é essencial que haja a compatibilidade genética entre o doador e o paciente. Um familiar seria a melhor opção para a doação, entretanto, os índices de pacientes que encontram um doador nesse meio varia entre 25% e 30%.

A maioria dos pacientes encontra seu doador no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME). No entanto, a demora para conseguir um doador é grande, em razão do baixo número de doadores cadastrados e da demora no processo de busca nos registros. A busca por doador ocorre tanto nacionalmente como em registros de doadores de outros países.

Um dos procedimentos de doação consiste em punções nos ossos da bacia para a retirada das células


O processo de doação

O processo de doação pode ocorrer de duas formas:

  • Punção nos ossos da bacia. Nesse caso, o procedimento ocorre em centro cirúrgico, e o doador é anestesiado;

  • Por meio das veias do braço, após uso de medicação.

Muitas pessoas não doam principalmente por medo do procedimento e da dor. Vale destacar que, no primeiro caso, o doador é anestesiado durante o procedimento. Após a retirada das células, o uso de anestésicos cessa a dor nos locais das punções, e o risco de complicações graves é baixo. Nos dois procedimentos, a restauração da medula do doador ocorre em cerca de 15 dias.


Transplante

Em grande parte dos casos, a medula óssea coletada do doador passa por um processo de filtração para a remoção de resíduos ósseos ou de tecidos, é colocada em uma bolsa e imediatamente inserida no paciente por meio do cateter venoso central.

Curtidas

0

por Helivania

Compartilhe: