Como cuidar do umbigo do recém-nascido?

Você está aqui: Home / Saúde e bem-estar / Como cuidar do umbigo do recém-nascido?

O recém-nascido apresenta parte do cordão umbilical aderido ao seu corpo (coto umbilical)
O recém-nascido apresenta parte do cordão umbilical aderido ao seu corpo (coto umbilical)

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

Quando o bebê nasce, muitas mães não sabem lidar com o coto umbilical (parte do cordão umbilical que fica aderida ao bebê). Cuidar do umbigo do bebê, no entanto, é bastante simples, mas necessita de muita higiene. A seguir listaremos alguns pontos importantes sobre o coto umbilical e sobre a limpeza dessa região.

O coto umbilical e sua queda

Após o parto, uma pequena porção do cordão umbilical ainda fica ligada ao recém-nascido. Essa porção, de aproximadamente 3 cm, é denominada de coto umbilical. Inicialmente o coto umbilical apresenta coloração branca azulada, mas, com o tempo, torna-se escuro.

À medida que essa estrutura escurece, também fica mais dura, até que, após 5 a 15 dias, cai. Vale frisar que a queda do coto varia de criança para criança e é importante nunca puxá-lo, mesmo que ele esteja quase solto.

Cuidados com a limpeza do coto umbilical

Antes de iniciar a limpeza do coto umbilical, é importante lavar bem as mãos para evitar qualquer tipo de contaminação. Após a limpeza das mãos, inicie o processo:

  1. Primeiro, com uso de cotonete embebido em álcool 70%, limpe a região em torno do coto, realizando movimentos circulares;

  2. Depois limpe, com o uso de um cotonete embebido em álcool 70%, a região do coto propriamente dito;

  3. Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

    Seque toda a região com cotonete, evitando deixar o local úmido.

É importante frisar que a limpeza do coto deve ser feita várias vezes por dia. Após a limpeza, é importante não cobrir o coto umbilical, nem mesmo com a fralda, que deve ficar abaixo dessa região. Em caso de vermelhidão, secreção e/ou mau cheiro no local, procure imediatamente ajuda médica.

→ “O mal de sete dias” ou Tétano Neonatal

O “mal de sete dias” é um nome dado ao tétano neonatal. Essa denominação foi dada porque, normalmente, o problema manifesta-se no recém-nascido após a primeira semana que sucede o nascimento. O tétano neonatal foi um grande problema de saúde pública até a década de 1970, entretanto, com os avanços na política de vacinação, os casos foram reduzidos.

O bebê com tétano neonatal, normalmente, deixa de mamar, apresenta choro intenso, febre e contraturas musculares. Para prevenir-se da doença, é importante cuidar adequadamente do coto umbilical e garantir que as grávidas estejam imunizadas. Toda mulher grávida deve estar com a vacinação em dia e, caso tenha sido vacinada há mais de cinco anos, uma dose de reforço deve ser aplicada.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: